Os resíduos depositados em Aterro Sanitário sofrem, ao longo do tempo, um conjunto de transformações devido a fenómenos físicos, químicos e biológicos que, em resultado da elevada quantidade de materiais Biodegradáveis, originam efluentes residuais líquidos e gasosos, cujo controlo é de extrema importância. Após a deposição destes resíduos em Aterro, inicia-se de imediato, a sua decomposição.

 

O Biogás que se forma através da decomposição dos resíduos é recolhido por tubos perfurados instalados do fundo ao topo, à medida que se depositam as camadas de resíduos. Este gás é captado por poços verticais e canalizado por condutas.

 

Gradualmente, à medida que se vai realizando a deposição dos resíduos, vão-se subindo os drenos e realizando o seu encabeçamento e ligação imediata da cabeça do dreno à rede de Valorização, por forma a minimizar as emissões para a atmosfera, os poços convergem todos para cinco baterias de ERMs que conduzem o Biogás a um coletor principal e, por sua vez, o encaminha até à central de Valorização energética (CVE).

 

Na Valorminho a produção de energia é um vetor de inovação, e toda a energia produzida através dos resíduos é exportada para a Rede Elétrica Nacional.